Cássio e Ruy Carneiro

O presidente do PSDB na Paraíba, Ruy Carneiro, revelou que existe um incômodo agora com o possível aliado nas eleições de 2016, Manoel Júnior (PMDB), depois que o nome deste foi incluído nas investigações da Operação Lava Jato.

“Não podemos condenar ele agora, chamar ele de marginal, mas também não posso negar que é desagradável”, informou.

Para Ruy, a conjectura nacional influencia na política em todos os níveis, inclusive nas relações municipais. Ele contou que não existe ninguém a frente das negociações para a formação da coligação que contará com o apoio tucano.

“Pela primeira vez no Brasil, o brasileiro passou muito tempo discutindo apenas política e isso atrasou tudo, por isso não existe nada definido ainda”, avaliou.

Na entrevista o presidente revelou que, inicialmente, os vereadores do seu partido tinham interesse em integrar a legenda do atual prefeito Luciano Cartaxo (PSD).

“O Marcos Vinícius, inclusive, queria entrar na chapa como vice e sabemos que ele tem capacidade para isso, mas chegou esse rebuliço nacional e tomou conta de tudo”, afirmou.

 

Fonte: paraiba + REDAÇÃO