Quando alguém se casa não vai morar numa casa de 4 suítes sem ter filhos. Óbvio! Seria “investir” no que não é necessário e não traz qualquer retorno.

O introito serve para a questão do Aeroporto Regional de Cajazeiras. De que forma? Sequer começamos a ter operações aéreas naquele aeródromo, e já tem gente dizendo que o aeroporto não comporta grandes aeronaves. Pode até ser verdade, mas quem precisa de grandes aeronaves hoje em Cajazeiras? Pra levar quem pra onde?

E aí surgem os visionários de sempre a estufarem o peito, jogando para a arquibancada, afirmando que Cajazeiras merece respeito, que Cajazeiras quer voar, que Cajazeiras precisa se ligar ao mundo, etc, etc, etc… .

E onde está o desrespeito à Cajazeiras? Onde está escrito que ela não vai voar? Quem nega que ela necessita contato com grandes centros?

Hoje temos um aeroporto que nunca tivemos, posto que suas condições são bem maiores e melhores que o antigo Antônio Tomáz. Se aquele chegou a ter voos comerciais e o atual ainda não, certamente questões econômicas precisam ser ajustadas. Ninguém voa para perder dinheiro. Isso vale tanto para as empresas quanto para os passageiros!

Lembro-me bem que foram anos a fio para que o aeroporto de Juazeiro do Norte fosse o que é hoje. Não foi do dia para a noite não! Campina Grande, incomparavelmente maior que Cajazeiras e região, ainda hoje tem poucos voos. A própria capital, João Pessoa, tem um número pequeno de pousos e decolagens.

Isso é fruto de algo chamado demanda, ou seja, procura. Há poucos voos porque há poucos passageiros.

Ora, sejamos honestos, os ônibus que partem de Cajazeiras para João Pessoa raramente vão cheios. Isso por que? Demanda!

De tal forma que, concordando que precisamos de voos comerciais, que precisamos voar, etc e tal, penso que devemos unir forças e trabalhar para que companhias aéreas regionais que trabalhem com aeronaves de até 50 passageiros iniciem suas operações no nosso aeroporto com destino a João Pessoa e vice-versa.

Amanhã ou depois a demanda indique nova realidade e nos imponha voos maiores, como ocorreu em Juazeiro, passaremos a trabalhar nisso. Como diz o ditado, “ a cada dia, a sua agonia.”

S O L T A S

. Deputados e senadores fazendo reforma política que serve a eles próprios como candidatos é uma vergonha;

. Sobre isso, proposta boa é a do senador Cássio Cunha Lima (PSDB): a reforma que este Congresso Nacional poderá fazer agora só valerá para as eleições de 2020 para frente;

. Ou seja, faça-se reforma hoje, mas a eleição de 2018 será realizada na lei atual;

. De outro jeito os congressistas estarão criando outro casuísmo político em benefício próprio;

. O ex-vereador de João Pessoa, Aníbal Marcolino, está deixando o PSD de Luciano Cartaxo e assumindo uma vaga na ALPB. E mais: aproxima-se do governador Ricardo Coutinho (PSB);

. Domingo tem notícias, informações e debates: tem TREM DAS ONZE!