Há nove anos que se revezam na direção do Sindicato dos Trabalhadores em Ensino Superior do Estado da Paraíba (Sintespb) os mesmos nomes. São três gestões onde o presidente de hoje foi secretário ontem, onde o tesoureiro de ontem é o vice-presidente atual, e assim sucessivamente, num revezamento que depõe contra a renovação de quadros e ideias no sindicato. E é para renovar quadros sindicais, arejar ideias e ideais e por fim ao continuísmo, que estamos encabeçando a chapa 2 – 100% oposição, revelou Mauro Barbosa da Silva, Coordenador da Comissão Interna de Supervisão da Carreira dos Técnicos Administrativos em Educação – CIS.

Entre as principais propostas, Mauro Silva aponta:

– elaboração de um projeto de infraestrutura para o clube do sindicato na Penha e que seja exclusivo para os sindicalizados e seus dependentes legais,

– ampliação da assessoria jurídica que possa defender em todas as áreas os associados e dependentes,

– lutar junto a administração central por um projeto de política habitacional para os servidores técnicos sindicalizados,

– lutar pela permanência e ampliação do CRAS (Centro de Referência em Atenção à Saúde), com atendimento imediato para todos os servidores ativos, aposentados, pensionistas, seus dependentes e estudantes, e

– reativar a secretaria sindical do Sintespb no Hopsital Universitário.

Segundo Mauro, é imprescindível que o sindicato se volte totalmente para os associados em suas lutas, o que não ocorre atualmente, levando o Sintespb a uma evasão nunca vista. “Só em João Pessoa, foram aproximadamente 600 associados que se desligaram do sindicato nestes últimos anos; se formos computar no Estado todo, esse número beira os 1.300”, revelou.

A eleição do Sintespb será no próximo dia 29.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fontes: assessoria + REDAÇÃO