A 136ª Pesquisa CNT/MDA, realizada de 9 a 12 de maio de 2018 e divulgada pela CNT (Confederação Nacional do Transporte) no dia 14 de maio, aborda as eleições de 2018, trazendo as preferências eleitorais dos entrevistados em cenários de primeiro e segundo turnos de votação. O levantamento também apresenta as características ideais dos candidatos na opinião dos entrevistados, além do seu potencial de voto.
A pesquisa ainda trata de temas como a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; a Justiça no Brasil; a confiança nas instituições; fake news e a Copa do Mundo. Traz, além disso, avaliações do governo federal e do desempenho pessoal do presidente Michel Temer e avaliações dos governos estaduais e municipais.

Foram ouvidas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 Unidades Federativas, das cinco regiões. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais com 95% de nível de confiança. A pesquisa está registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), com o número BR-09430/2018.

Com relação a intenção de voto, novidade zero: Lula segue imbatível no primeiro e no segundo turno.

Um dado pouco trabalhado da pesquisa diz respeito a imagem da Justiça Brasileira perante os entrevistados. O resultado revela que os homens da capa preta vivem numa bolha e sequem ignorando o clamor popular que não tolera mais privilégios em nenhuma esfera de Poder. Nenhuma.

JUSTIÇA NO BRASIL

A avaliação sobre a atuação da Justiça no Brasil é negativa para 55,7% (ruim ou péssima) dos entrevistados. 33,6% avaliam a Justiça como sendo regular e 8,8% dos entrevistados avaliam que a atuação da Justiça no Brasil é positiva (ótima ou boa).

52,8,% consideram o Poder Judiciário pouco confiável; 36,5% nada confiável; e 6,4% muito confiável.

Para 90,3% a Justiça brasileira não age de forma igual para todos. Outros 6,1% consideram que age de forma igual.

Dos entrevistados, 44,3% acreditam que, mesmo após as recentes ações da Justiça na Operação Lava Jato, a corrupção irá continuar na mesma proporção no Brasil. Enquanto isso, 30,7% avaliam que a corrupção irá diminuir e 17,3% acreditam que vai aumentar.

Na própria conclusão da pesquisa, a CNT/MDA avalia que em relação à Justiça, observa-se avaliação predominantemente negativa, com baixo grau de confiança e percepção forte de que não atua de forma igual para todas as pessoas.

Em suma, a pesquisa revela que a aprovação da justiça brasileira tem índices de governo Temer, que registre-se é a pior da história.

É para pensarmos, ou melhor, é pra eles pensarem na justiça que estão fazendo ou deixando de fazer.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fontes: marcosweric + REDAÇÃO