O Comitê Estadual do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação, integrado por entidades da sociedade civil, coordenado pela CUT, Sindicato dos Jornalistas, Abraço-PB e Movsocial; e o Coletivo de Mulheres Trabalhadoras da CUT realizam, na próxima sexta- feira, dia 14, de forma conjunta, o lançamento das “Plataformas de Políticas Públicas para as Mulheres Trabalhadoras e em Defesa da Democracia e por uma Comunicação Democrática para o Brasil e para o Estado da Paraíba.

A atividade acontece a partir das 18:30 horas, no auditório do Sindicato dos Telefônicos da Paraíba -SINTTEL(Rua Rodrigues de Aquino, 290 – Centro, João Pessoa – Paraíba) e se espera contar com a presença de candidatos/as a deputado/a estadual, deputado/a federal, senador/a e governador/a do Estado, que serão convidados a assinar a carta compromisso com as propostas para as políticas públicas estaduais e nacionais apresentadas pelas mulheres trabalhadoras e pelo movimento pela Democratização da Comunicação em nível nacional e estadual.

O evento traz ainda o representante do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação, Admirson Ferro Júnior(Greg), também dirigente da CUT Nacional, que vem contribuir com as discussões acerca da carta compromisso que será discutida e entregue aos candidatos/candidatas.

Plataformas

A Plataforma da Democratização da Comunicação foi construída pelo FNDC e é um documento que reúne um conjunto de propostas de políticas públicas para assegurar um ambiente de pluralidade e diversidade no sistema de comunicação do país, embora no caso dos Estados, os Comitês Regionais também agreguem iniciativas específicas das realidades locais. “O Comitê do FNDC da Paraíba, particularmente, vai apresentar aos candidatos e candidatas as propostas aprovadas na primeira Confecom estadual a exemplo da criação do Conselho Estadual de Comunicação de caráter deliberativo, espaços para os movimentos sociais nas emissoras de rádio e TVs públicas, garantia que a imagem da mulher seja veiculada sem reprodução de estereótipos e também a realização da segunda conferência de Comunicação nos âmbitos nacional, estadual e municipais”, explicou Lúcia Figueiredo, secretária de Comunicação da CUT e da coordenação do Comitê estadual.

Já a Plataforma das Mulheres da CUT para as eleições 2018, que traz como lema “Nenhum direito a menos”, é um conjunto de propostas que objetiva dar voz às pautas das mulheres trabalhadoras e pretende ser um guia para o debate com as candidaturas comprometidas com a retomada de uma agenda propositiva de políticas públicas para as mulheres.”

A intenção da CUT em elaborar essa plataforma é o de promover o debate e fazer com que os candidatos e candidatas tanto ao Executivo quanto ao Legislativo se comprometam com as mulheres trabalhadoras e incorporem suas reivindicações em seus programas de governo e propostas de mandatos”, destacou a secretária licenciada da Mulher Trabalhadora da CUT, Luzenira Linhares, integrante do Coletivo de Mulheres.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fontes: assessoria + REDAÇÃO