O deputado estadual Jeová Campos (PSB) que, recentemente, foi decisivo na articulação que contribuiu para o Tribunal de Justiça da Paraíba decidir arquivar o projeto de desinstalação de Comarcas na Paraíba, coloca-se novamente numa frente de embate em defesa dos direitos dos cidadãos paraibanos. Desta vez, o parlamentar está propondo a realização de uma Audiência Pública, com representantes do Tribunal Regional do Trabalho da 13ª Região, se posicionando contra o fechamento da 17ª Vara do Trabalho, em Cajazeiras. O presidente da seccional da OAB, em Cajazeiras, Airton Gonçalves de Abrantes, reforçou o pedido do parlamentar e encaminhou documento à ALPB pedindo que a Casa lidere um movimento pelo não fechamento da Vara.

De acordo com Jeová, se isso for colocado em prática vai prejudicar muitos paraibanos, especialmente, a população de Cajazeiras e de municípios circunvizinhos. “Estão querendo fazer na Justiça do Trabalho o que se pretendia fazer com a extinção de comarcas. Isso faz parte de uma política nacional de reduzir zonas eleitorais, comarcas e agora vara do trabalho. Isso é muito grave, pois quando se fecha as portas da Justiça, automaticamente, se abre uma grande injustiça”, destacou Jeová. A 17ª Vara fica localizada na cidade de Cajazeiras, mas sua área de abrangência atinge muitos municípios da região sertaneja do estado, a exemplo de Bonito de Santa Fé e Uiraúna.

“O fechamento desta Vara vai comprometer as ações trabalhistas de uma maneira muito ampla e não vai apenas prejudicar os empregados, mas, também os empregadores, pois ambos terão que sair de Cajazeiras para produzir suas defesas fora da cidade”, esclarece Jeová, que nesta terça-feira (11), protocolou o requerimento Nº 9.351, para realização da Audiência Pública. Além do TRT, o parlamentar pretende convocar também representantes do Tribunal Superior do Trabalho, da OAB, e de outras instituições e entidades afins.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fontes: assessoria + REDAÇÃO