Pesquisa eleitoral patrocinada pela corretora XP, vinculada ao Banco Itaú, e realizada pelo instituto Ipesp foi divulgada na manhã desta sexta (14) e registra forte crescimento de Haddad, que já assume o segundo lugar, com 16%, atrás de Bolsonaro, que tem 23%, no questionário em que os eleitores são informados do apoio de Lula ao candidato do partido. Em uma semana, os dois, Haddad e Bolsonaro, tiveram um salto de dois pontos percentuais.

A pesquisa que é a referência do mercado financeiro é realizada por telefone, diferentemente daquelas dos grandes institutos, e tem registrado um desvio para baixo nas intenções de votos do PT, porque os 10% mais pobres do país não são alcançados pelo levantamento.

Ciro Gomes também cresceu (um ponto), assumindo o terceiro lugar com 11%, seguido de Alckmin (9%), Marina (6%), Amôedo e Álvaro Dias (4%), Meirelles (2%) e Boulos (1%).

No questionário sem a informação quanto ao apoio de Lula a Haddad, ele aparece embolado em segundo lugar. Bolsonaro tem 26%, Ciro 12%, Haddad 10%, Alckmin 9%, Marina 8%, Amôedo e Álvaro Dias empatados em 4%, Meirelles 2% e Boulos 1%.

Na projeção de segundo turno, Haddad, com 38%, já tem empate técnico dom Bolsonaro (40%). A taxa de rejeição de Bolsonaro é, na pesquisa, idêntica à de Haddad (57%), o que destoa de todas as demais pesquisas, nas quais o candidato da ultradireita tem taxa de rejeição muito superior à dos demais candidatos. A pesquisa foi feita por telefone entre 10 e 12 de setembro.

 

 

 

 

 

 

 

 

Fontes: brasil247 + REDAÇÃO