Candidata à vice na chapa encabeçada por Fernando Haddad, Manuela D’Ávila foi vítima de fake news nas redes sociais e solicitou segurança, em função de ameaças que recebeu

 

Vítima do que ela mesma define como “fake news” nas redes sociais, Manuela D’Ávila (PCdoB), candidata à vice-presidência da República, na chapa encabeçada por Fernando Haddad (PT), ingressou com uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), solicitando que a Polícia Federal (PF) comece a fazer sua segurança. Manuela receia que ocorram atos violentos contra ela própria, devido às mensagens divulgadas nas redes sociais, que dão conta de que ela articulou o atentado contra Jair Bolsonaro, candidato do PSL.

“O que nós levamos ao conhecimento do TSE, com certo grau de urgência, é que há, como nós tínhamos alertado há bastante tempo, algumas redes, que eu desconfio que sejam amplamente financiadas, pois quem trabalha com internet sabe que não se tem alcance espontâneo de milhares e milhares de pessoas sem o auxílio de robôs, e, portanto, sem dinheiro. Saiu uma notícia falsa muito grave, que dizia que eu teria articulado, vejam o absurdo, o atentado a Jair Bolsonaro. Portanto, motivando um conjunto de ameaças físicas a mim”, revelou Manuela, em entrevista à Rádio Bandeirantes, na tarde desta segunda-feira (24).

“São inúmeras as afirmações (em mensagens nas redes) de que a candidata estaria monitorando o terrorista, bem como que o ocorrido teria sido resultado de planejamento do Partido dos Trabalhadores. Prosseguem asseverando que Juiz de Fora teria sido escolhida pelo apoio petista dos alunos da universidade federal, os quais também teriam sido acionados por Manuela exatamente para ‘provocar tumulto’”, diz a petição.

“Imaginem um político tendo relação com um atentado a outro político, sobretudo políticos que despertam amores e ódios de forma tão intensa, evidentemente que geraria uma reação do seu eleitorado. E gerou. De maneira irresponsável, alguém articulou e, creio eu, financiou o espalhamento dessa notícia pelas redes sociais. Muitas pessoas levaram a sério, sendo que a PF já havia dito um conjunto de vezes, que esse senhor, esse homem que está preso, agiu de forma absolutamente sozinho. Mas me vincularam ao atentado”, prosseguiu Manuela.

“Portanto, nós pedimos ao TSE que esclareça, que retire esses perfis do ar, que encontre e puna os responsáveis, mas que também forneça segurança, porque o conjunto de ameaças que recebi a partir dessa fake news foi, digamos assim, incrementado, pois isso é recorrente nas redes, há muitos anos eu denuncio. Mas, dessa vez, no meio do calor da eleição, torna-se ainda mais irresponsável a invenção desse tipo de notícia. Isso põe em risco a democracia”, completa a candidata à vice da chapa da coligação “O Povo Feliz de Novo” (PT/PCdoB/PROS).

Acompanhe aqui a petição de Manuela D’Ávila entregue ao TSE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fontes: forum + REDAÇÃO