Viralizou nas redes sociais neste sábado (12) um vídeo que mostra o ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), Fabrício Queiroz, em um momento descontraído em um ambiente que aparenta ser um quarto de hospital acompanhado de mulheres que supostamente são sua esposa e sua filha.

As imagens causaram revolta entre internautas, que passaram a questionar a justificativa do ex-assessor para não prestar depoimento ao Ministério Público do Rio de Janeiro.

Queiroz é alvo de uma investigação devido a uma movimentação suspeita de R$ 1,2 milhão em sua conta que, de acordo com o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), seria incompatível com seu salário de assessor e seu patrimônio. A movimentação atípica entre 2016 e 2017 incluiu, inclusive, um depósito de R$24 mil à conta da primeira-dama Michelle Bolsonaro.

Convocado para prestar esclarecimentos ao MP, o ex-assessor não o fez alegando estar impossibilitado por conta de problemas de saúde. Ele ficou internado do dia 30 ao dia 8 de janeiro no hospital Albert Einsten, em São Paulo, após a retirada de um tumor no intestino.

As suspeitas são que as imagens tenham sido gravadas após a cirurgia, enquanto Queiroz se recusava a prestar esclarecimentos ao MP por, supostamente, estar “impossibilitado”. Apesar de não ter falado à Justiça, o ex-assessor, durante este período de “debilidade”, concedeu duas entrevistas, uma ao SBT e outra ao Estadão.

https://twitter.com/twitter/statuses/1084035744321146880

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fontes: forum + REDAÇÃO