Ao demonstrar entusiasmo pelo mandato de deputado estadual conquistado em outubro passado, o hoje deputado federal Wilson Filho (PTB) disse que tem muitos projetos e idéias e que está estudando para logo no início do mandato, a começar em 1 de fevereiro, apresentá-los nas comissões e em plenário.

Venho legislar na Paraíba para a Paraíba e os paraibanos, disse ele em entrevista neste domingo (13) ao programa Trem das Onze, produzido e apresentado por Fernando Caldeira na Rádio Alto Piranhas, de Cajazeiras, garantindo: “vou fazer minha parte e lutar por Cajazeiras e região com os demais deputados da cidade”, revelou citando Jeová Campos, Júnior Araújo e Dra. Paula.

Wilson Filho, aliás, atendendo a um pedido do apresentador do programa disse que colocará na sua agenda parlamentar dois temais importantes para Cajazeiras e região: 1º) o asfaltamento da estrada de Boqueirão (Engenheiro Avidos), e 2º) funcionamento regular ao Aeroporto Regional. Segundo ele, são dois temas que realmente merecem toda atenção pois são vetores de desenvolvimento.

PEC 19

Na entrevista o deputado petebista disse que a luta pela Zona Franca do semiárido continua agora com seu pai, Wilson Santiago, que conquistou uma cadeira na Câmara Federal.

A nossa proposta de emenda constitucional (PEC 19) foi aprovada à unanimidade pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e aguarda apenas um Presidente da Câmara que a coloque em votação no plenário, e eu tenho certeza que Wilson Santiago vai continuar essa luta que é de todos, inclusive dos Estados do Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte, que igualmente serão beneficiados, revelou.

“O que as empresas mais querem atualmente é mão-de-obra qualificada e relativamente barata, e nós temos com os Institutos Federais e Universidades condições de oferecer isso, terra barata, e nós também temos, e impostos menores, e aí é que entra a aprovação da PEC”, disse.

Presidência da ALPB

Quanto a disputa pela Presidência da Assembleia Legislativa, Wilson Filho disse que seu nome está à disposição e que até foi defendido por alguns deputados junto ao Governador João Azevedo. “Mas eu entendo que esse processo está nas mãos do Governador e ele é quem deve dar encaminhamento ao tema”, resumiu.

 

 

 

 

 

 

 

 

Fontes: REDAÇÃO